2
Obrigado

Colostro: o segredo do primeiro leite produzido após o nascimento do bebê

Conheça de vez a importância de não desperdiçar o colostro na amamentação

O colostro não deve ser desperdiçado na primeira mamada do recém-nascido.


Por definição, o colostro é o primeiro leite produzido pela mulher após o nascimento do bebê. É um líquido produzido em pequena quantidade, com uma consistência espessa e cor amarela ou transparente.  

Considerado um verdadeiro néctar, nutritivo e cheio de propriedades fundamentais para o recém nascido, o colostro ainda é, muitas vezes, desperdiçado pelas mães. Seja por desconhecimento ou por problemas na hora do parto que não lhes permite uma amamentação imediata de seus filhos. Mas, afinal, faz mal ou faz bem dar o colostro para o bebê? 

“Faz muito bem já que esse líquido possui uma  grande quantidade de proteínas e de agentes de defesa contra infeções. Além disso, tem na sua constituição todos os nutrientes necessários para alimentar adequadamente o recém-nascido”, informa a especialista em ginecologia e obstetrícia, Dra. Maria Elisa Noriler.
 

Propriedades do colostro

Segundo a literatura médica, a importância deste líquido está diretamente ligada ao desenvolvimento do sistema imunológico do bebê. Trata-se de uma parte do leite materno  muito rica em proteínas, água e gorduras essenciais - nutricionalmente adaptado às necessidades do recém-nascido.
 
O colostro ainda tem uma enorme concentração de anticorpos, que foram produzidos pela mãe ao longo da gestação. Ao entrarem em contato com o colostro, os bebês adquirem uma parte nobre da herança genética, voltada para a proteção do organismo contra doenças.
 

Cesárea x colostro

Por muito tempo atribui-se o desperdício do colostro ao fato de os partos por cesariana não favorecerem a descida do leite materno. Especialistas afirmam, no entanto,  que trata-se de um mito. Assim como no parto natural, o parto feito via cirurgia em geral também dá condições de o bebê mamar no peito algumas horas após seu nascimento.
 
Como o Brasil é campeão nos índices de cesariana eletiva, quando o procedimento é feito por outros motivos que não o de salvar a vida e a integridade da mãe e/ou do bebê, é preciso deixar claro que é direito das mães amamentarem seus filhos.
 
Acontece que o pós-operatório da cesariana nem sempre permite a mamada assim que o colostro é produzido. Mas nem isso e nem mesmo o nascimento de bebês prematuros, via cesariana ou parto normal, devem ser motivos para dispensar o colostro.
 
As mães podem ordenhar o peito e armazenar o primeiro leite produzido, que pode ser dado ao bebê na própria encubadora, seguindo orientação do pediatra neonatal.

Copyright foto: iStock
Este documento, intitulado 'Colostro: o segredo do primeiro leite produzido após o nascimento do bebê', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o A revista da mulher (www.arevistadamulher.com.br) ao utilizar este artigo.