0
Obrigado

Casal e dinheiro: como lidar com as finanças sem estragar o amor

O controle financeiro é um dos segredos de felicidade de uma relação, porém mais de 29% dos brasileiros não sabem quanto o companheiro ganha exatemente

Casal e dinheiro: conversas sobre finanças podem salvara relação.


“No amor, quando se divide o dinheiro, aumenta-se o amor; quando se dá dinheiro, mata-se o amor", a frase, creditada ao célebre escritor francês do século XVII, Stendhal ainda é contemporânea. Segundo especialistas em finanças pessoais, nada mais propenso a acabar ou fortalecer um relacionamento do que modo como o casal lida com o dinheiro.

Segundo uma pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), três em cada dez brasileiros (29,2%) não sabem ao certo o valor do salário do companheiro. 

Gustavo Cerbasi, especialista em educação financeira e autor do livro Casais Inteligentes Enriquecem Juntos, considera que o grande erro é os casais só conversarem sobre dinheiro quando a situação financeira fica apertada.

“Os casais precisam, em primeiro lugar, colocarem na ponta do lápis os gastos com aquilo que consideram qualidade de vida. Mesmo que seja um cafezinho em uma loja mais requintada, ou o creme que a mulher usa, é preciso ninguém se acusar de que aquilo é supérfluo”, recomenda o especialista em seu livro.

Fazer contas é tabu entre os casais

Principalmente no início de uma relação, falar sobre dinheiro é tabu. As conversam giram apenas em torno de gostos e hábitos de uma forma geral. Assuntos importantes como a forma de lidar com o dinheiro acabam sendo deixado de lado pelo casal.  

“Seja por não acharmos relevantes, ou por termos algumas dificuldades neste campo. Precisamos criar o hábito do diálogo financeiro, pelo bem-estar não somente do bolso e economias, mas do relacionamento”, afirma o consultor do site de Educação Financeira do Mercantil do Brasil, Carlos Eduardo Costa.

É importante falar sobre quanto se ganha, sobre as dificuldades em economizar, sobre os sonhos e ambições e, principalmente, sobre os gastos que não indispensáveis, mas que fazem parte de prazeres da vida. E nada deve ser censurado entre o casal. Seja um gasto com revistas sobre carros ou mais um batom quando a mulher já tem 20.

E na hora em que as finanças ficam apetadas, cada um deve estar disposto a cortar algo pessoal. Mas o casal também pode fazer um esforço para avaliar se os gatos em conjunto são realmente necessários.

Gustavo Cerbasi também diz que, por vezes, o casal pensa que uma casa maior vai fazê-los mais feliz, mas o gasto com a aquisição do imóvel ou o preço mais alto do aluguel leva a um corte de um pequeno prazer que deixa a vida menos prazerosa. Nesse momento os dois precisam questionar juntos

Mentir sobre dinheiro pode levar à traição

Estudos recentes também apontam que quase metade dos homens e mulheres mente para seus parceiros quando o assunto é dinheiro. As formas são muitas: esconder compras no fundo do armário, retirar dinheiro da conta conjunta sem o parceiro saber. 

Apesar desta prática ser evidente entre os casais,  para mais da metade dos entrevistados em uma pesquisa realizada pelo site Today.com mentir sobre dinheiro é um tipo de traição. Na pesquisa, 33% dos participantes, disseram que a infidelidade financeira pode levar à infidelidade sexual.

Copyright foto: iStock
Este documento, intitulado 'Casal e dinheiro: como lidar com as finanças sem estragar o amor', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o A revista da mulher (www.arevistadamulher.com.br) ao utilizar este artigo.