Arte e irreverência na coleção de Vivienne Westwood

Nas passarelas, peças com inspiração nos escultores Donatello e El Greco

Mix de texturas no desfile de Vivienne Westwood.


Mais uma vez, a alegria e irreverência marcaram as passarelas de Vivienne Westwood, que, a partir desta Semana de Moda de Londres, retirou o Red Label do nome da sua marca homônima. Em um desfile colorido, a estilista exibiu casacos vibrantes e looks andróginos, bem ao estilo genderless, inspirados nas criações dos renascentistas Donatello e El Greco. Confira o desfile completo aqui.

Peças em xadrez e listras foram combinadas com roupas lisas cheias de tonalidades fortes como pink, vermelho, rosa, laranja e azul. A silhueta surgiu mais larga e confortável, tanto nos conjuntos quanto nos vestidos. 

Entre os detalhes, estavam saias (e os próprios vestidos) com uma super fenda, que mostrava as pernas, mas com um shorts aparente. Drapeados no colo e na cintura pontuaram os looks de festa, assim como as rendas elaboradas. 

Vestido drapeado com fenda e short por baixo.


Copyright foto: iMaxtree
Este documento, intitulado 'Arte e irreverência na coleção de Vivienne Westwood', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o A revista da mulher (www.arevistadamulher.com.br) ao utilizar este artigo.