0
Obrigado

Algumas palavras de agradecimento nunca são demais.

Genderless: a moda sem diferença de gêneros

Estilistas de todo o mundo começam a apostar em peças de vestuário, sapatos e acessórios que possam ser usados tanto por mulheres quanto por homens

Modelo com look de apelo genderless durante semana de moda em Paris.


Imagine-se entrando em uma loja de roupas em que as araras não estejam separadas em setores para “ela” e “ele”. Essa ainda não é uma realidade brasileira, mas estilistas ao redor do mundo estão apostando no fim da diferenciação de gêneros no mundo fashion, misturando peças femininas e masculinas em seus desfiles. E como era de se imaginar, a onda genderless começou a invadir as ruas também. “Aqui no Brasil, podemos dizer que é uma moda para mulheres um pouco mais ousadas e fashionistas, já que vai na contramão do que tradicionalmente buscamos, que são looks mais sensuais e que valorizem o corpo feminino”, diz a editora de moda e blogueira Juliana Ali, de São Paulo. 

Apesar do movimento genderless ser relativamente recente, é possível que você já o tenha adotado antes sem nem se dar conta. “Podemos dizer que itens como a calça boyfriend, o paletó preto mais largo e alongado e o sapato oxford, que saíram do guarda-roupa dos homens, são itens genderless que já conquistaram as mulheres. Nesse verão, a peça que vai estar tanto nos pés delas quanto nos deles serão as papetes e as chinelas de fivela.” A ideia da moda sem gênero é liberar as mulheres para criarem seu estilo de acordo com seus gostos e preferências – e não pela convenção de cores, tecidos e modelos que até hoje eram considerados mais ou menos femininos

De acordo com a especialista, o último inverno mostrou que cores e cortes naturalmente genderless foram os que mais bombaram: “Vimos muitas peças oversized, casacões com o ombro mais caído, tanto para homens quanto para as mulheres, com o predomínio de uma cartela com muito preto, branco, cinza, jeans e azul, tons que todos podem usar.” 

Entre os sapatos, o item que mais se destaca na cena genderless são os tênis. “De uns tempos pra cá, eles saíram da academia e entraram na moda rua, tanto os tênis urbanos quanto os esportivos, é uma tendência tanto para eles quanto para elas”, diz Juliana. Os de cor branca, mais clean, são os que mais têm feito sucesso e é uma peça-chave da moda unissex. 


Como usar

Ainda que você não queira renovar o guarda-roupa, é possível entrar na onda genderless fazendo algumas adaptações aos itens que já estão na sua casa. Por exemplo, na hora de usar uma camisa, feche os botões até a altura do colarinho e coloque a peça dentro da calça, se quiser. “Outra opção é combinar o jeans boyfriend de outras temporadas como sapato oxford, que deixa o look muito bonito e é chiquérrimo”, diz Juliana. Usar um terninho sobre uma camisa totalmente abotoada ou uma camiseta branca básica também dá um ar sem gênero à produção. “Pode ser até uma regata, para deixar a mulher mais sensual, sem sair da tendência.” Estampas xadrez e camuflada militar também se encaixam bem na ideia de um look democrático.

Algumas marcas como Gap e The North Face há anos já oferecem roupas com a denominação unissex, mas apesar disso, certas peças só podiam ser encontradas em tamanhos pequenos ou muito grandes – o que, no fim, também acabava dividindo seus usuários entre homens e mulheres. Ao oferecer uma moda menos categorizada, as lojas criam uma oportunidade de negócios para conquistar consumidores que não desejam ter suas escolhas de compra definidas pelas categorias.  

Copyright: ImaxTree

Publicado por . Última modificação: por oRedacao.

Este documento, intitulado 'Genderless: a moda sem diferença de gêneros', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o A Revista Da Mulher (https://www.arevistadamulher.com.br/) ao utilizar este artigo.
Adicionar comentário

Comentário

Comentar a resposta do usuário anônimo