3
Obrigado

Algumas palavras de agradecimento nunca são demais.

Saiba quais são as causas e riscos de sangramento na gravidez

Conheça os motivos  mais comuns de sangramentos durante a gravidez e os cuidados recomendados

Sangramento na gravidez é comum nos primeiros três meses de gestação e nem sempre é grave.


Um dos motivos de maior preocupação das gestantes é o sangramento durante a gravidez. Embora não seja considerado normal, é algo bastante comum que ocorre em duas a cada 10 grávidas. 

“Existem inúmeras causas para o sangramento na gravidez, por isso a gestante deve consultar o médico que a acompanha para identificar o motivo”, orienta o obstetra e ginecologista Franco Loeb Chazan.

Especialistas garantem, no entanto, que isso nem sempre é sinônimo de risco para o bebê ou a mãe. Muitas vezes, trata-se apenas de um dos sintomas da nidação (fixação do embrião no útero). Neste caso, a perda de sangue é decorrente de uma descamação uterina, causada pelo próprio óvulo fecundado se instalando na parede do útero.

Outra causa frequente é o sexo durante a gravidez. Esse tipo de sangramento ocorre porque mulheres grávidas têm maior fluxo sanguíneo na vagina e no colo do útero. A fricção do pênis na vagina durante a penetração pode romper um vaso, levando a pequenos sangramentos.


Sangramento na gravidez é mais comum no início

É mais comum que perdas de sangue durante a gravidez ocorram até os primeiros três meses de gestação e com pouca intensidade. Porém, sempre que se notar manchas de sangue na calcinha, muitas vezes em tom marrom, como no fim da menstruação, convém que a mulher seja examinada.

Na maior parte dos casos, um exame de toque ou ultrassom já podem descartar qualquer problema no colo do útero que possa levar à perda do bebê. Já um sangramento no fim da gravidez, pode indicar que o trabalho de parto está começando, conforme a localização da placenta.

“No caso das placentas conhecidas como baixas, prévias ou marginais, geralmente diagnosticadas no pré-natal, um sangramento vermelho-vivo poderá ocorrer nas primeiras contrações, ou mesmo sem elas”, explica o ginecologista e obstetra Franco Loeb Chazan.

Embora o sangramento, geralmente, não indique riscos, há casos em que pode ser um sinal de algo está errado. Problemas na placenta, aborto espontâneo e ameaça de parto prematuro algumas vezes são precedidos de perdas de sangue.

Nesses casos, que costumam vir acompanhados de fortes dores e cólicas, as mulheres, principalmente entre os seis e nove meses de gravidez, devem ir direto a um hospital ou pronto-socorro. 

Nos casos de sangramentos durante a gravidez, normalmente os cuidados recomendados são repouso, suspensão de atividades físicas e de relações sexuais. Há ainda casos em que o médico pode receitar alguma medicação, se a perda se sangue for causada por desequilíbrio hormonal.

Copyright foto: iStock

Publicado por . Última modificação: por oRedacao.

Este documento, intitulado 'Saiba quais são as causas e riscos de sangramento na gravidez', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o A Revista Da Mulher (https://www.arevistadamulher.com.br/) ao utilizar este artigo.
Adicionar comentário

Comentário

Comentar a resposta do usuário anônimo