0
Obrigado

Selfies causam mais mortes que tubarões em 2015

O número de pessoas que morrem por causa de uma selfie só aumenta; cuidados na hora de tirar aquela foto inesquecível são fundamentais para não causar acidentes

Somente em 2015, 12 pessoas morreram no mundo tentando se fotografar.


A cena de um surfista sendo atacado por um tubarão ao vivo na TV chocou muita gente. Mas pode haver perigos bem maiores na palma da sua mão. É isso mesmo: tirar uma selfie tem sido mais perigoso do que ser confundido com uma presa.
 
Mick Fanning escapou do ataque e segue na liderança do Mundial de Surfe. O turista japonês que caiu da escada tirando uma selfie no Taj Mahal na última semana não teve a mesma sorte. Foi a 12ª vítima fatal da busca pela pose perfeita neste ano. Os tubarões foram causa de oito mortes até agora.

 
Em 2014, outras 12 pessoas morreram tentando fotografar a si mesmas, segundo a página da Wikipedia que tem feito o registro das vítimas. Até o governo da Rússia fez uma campanha específica para alertar sobre o perigo das selfies, depois que o ministro do Interior admitiu que houve “dúzias” de mortes deste tipo.
 
A maioria é causada por quedas, mas há casos mais curiosos: virou moda a selfie com trens em movimento. Um espanhol de 21 anos tentou fazer isso no ano passado e morreu eletrocutado. E que tal uma foto com uma cobra cascavel? Um californiano tirou e ficou hospitalizado por cinco dias. A lista de casos como esses é longa... Será que vai aumentar?

Copyright foto: iStock
Este documento, intitulado 'Selfies causam mais mortes que tubarões em 2015', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o A revista da mulher (www.arevistadamulher.com.br) ao utilizar este artigo.