0
Obrigado

Os 10 inimigos do emagrecimento

Você está de regime, mas a agulha da balança ainda não se mexeu? Para conseguir seu objetivo de “estar bonita de biquíni”, enumeramos os 10 inimigos do emagrecimento que você deve evitar no seu dia a dia.

Saiba quem são seus inimigos na hora de emagrecer


1. A falta de tempo

Para os mais ativos, a hora do almoço é geralmente sinônimo de correr contra o relógio. Os sanduíches e fast foods, são normalmente a solução mais fácil. Portanto, não são seus aliados para emagrecer. Comer rápido causa a má digestão e favorece o armazenamento de gordura.

Nosso conselho: se você não tiver alternativa, tente mastigar lentamente e escolher sanduíches ricos em legumes e proteínas. O sanduíche de manteiga e presunto é o seu pior inimigo. Evite-o sempre que puder!


2. Comer no restaurante

Quando você vai ao restaurante é para se fazer um agrado, e você tem razão! Mas cuidado com os excessos e os pratos muito doces ou gordurosos.

Nosso conselho: prefira a carne branca, o peixe e os legumes para acompanhar. Se pedir uma salada, diga que a temperará a parte. Para a sobremesa, prefira um bolo de frutas ou uma salada de frutas ao invés de uma torta de creme.


3. O estresse cotidiano

Em momentos de estresse, a maior parte das mulheres se jogam na prateleira de doces ou na geladeira. E com certeza não é para beliscar amêndoas ou cenouras.

Nosso conselho: para evitar o estresse, pratique esportes, experimente exercícios de relaxamento, em casa ou em grupo. Se tiver tempo, cochile de tarde. As atividades a impedirão de beliscar em momentos de muita tensão.


4. Os hormônios

A vida de uma mulher é repleta de mudanças hormonais. Menstruação, gravidez, menopausa, estresse. São muitos os fatores que estimulam os hormônios e favorecem o aumento de peso.

Nosso conselho: para evitar o aumento de peso e a retenção de líquidos, não ingira muito sal. Evite beliscar e tome complementos alimentares que agem sobre o estresse e impedem a retenção de água.


5. Consumo de pratos prontos

Os pratos prontos e a alimentação industrial possuem um valor calórico considerável e são compostos de muitos aditivos.

Nosso conselho: faça você mesma seus pratos sempre que possível. E se você realmente não tem tempo, prefira saladas prontas às massas industriais.

6. Horários irregulares

Comer muito cedo, muito tarde ou de maneira irregular favorece o aumento de peso.
Pular as refeições estimula o armazenamento de gordura. Sim, se você privar seu corpo de alimento ele fará reservas (a partir da refeição seguinte) caso você o deixe passar fome outra vez.

Nosso conselho: tente comer em horas regulares sempre que possível e evite pular as refeições pois isso não lhe fará emagrecer, pelo contrário!

7. O prato bem servido

No restaurante ou em casa, as quantidades servidas tendem a ser grandes demais.

Nosso conselho: cozinhe somente a quantidade necessária. No restaurante, peça que lhe sirvam o acompanhamento a parte. E a regra de ouro: não repita. 


8. O sedentarismo e a falta de exercícios

A vida cotidiana nem sempre nos deixa tempo para praticar exercícios. Nós estamos quase sempre estáticos, no escritório ou em casa.

Nosso conselho: sem tempo para praticar exercícios? Tente então caminhar sempre que possível. Desça uma estação antes, se você vai de metrô. Não pegue o carro para ir à padaria. Faça trilhas no fim de semana.

9. Tomar refrigerante 

Os refrigerantes são um concentrado de sal e aditivos. Eles provocam o desgaste ósseo, favorecendo as cáries e aumentando o risco de câncer de esôfago.

Nosso conselho: beba o máximo possível de água. Se consumir refrigerantes, prefira a versão light, mas não abuse.

10. A falta de sono 

Não dormir o suficiente afeta a grelina, hormônio responsável pela ansiedade, pela saciedade, pelo metabolismo e pelo controle de gordura corporal.

Nosso conselho: deite-se em horários regulares. Tente dormir oito horas por noite. Se for dormir tarde, recupere o tempo de sono na noite seguinte.

Copyright foto: Istock
Este documento, intitulado 'Os 10 inimigos do emagrecimento', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o A revista da mulher (www.arevistadamulher.com.br) ao utilizar este artigo.