5
Obrigado

Algumas palavras de agradecimento nunca são demais.

Doença de Paget: quando eczema no seio pode ser sinal de câncer de mama

Especialista do INCA explica sobre a melhor forma de diagnosticar e tratar a Doença de Paget,  caracterizada por erupções eczematosas associadas ao câncer de mama

Doença de Paget: eczemas indicam câncer de mama.


A Doença de Paget da mama foi descrita pela primeira vez em 1874, pelo cirurgião britânico Sir James Paget, como erupções eczematosas no mamilo (papila e aréola), associado ao desenvolvimento do câncer de mama. Esta associação entre a lesão de pele do complexo aréolomamilar e o câncer de mama subjacente recebeu o nome do médico que a descreveu.

Sobre as possíveis causas da Doença de Paget , não existe nenhum fator clínico ou epidemiológico conhecido que permite determinar o que leva ao desenvolvimento da doença ou a uma maior predisposição ao seu desenvolvimento. 

"A apresentação nas duas mamas ao mesmo tempo é extremamente rara, assim como a ocorrência no sexo masculino,” explica Marcelo Bello mastologista e chefe de divisão médica do Hospital do Câncer III (HC III/INCA) - Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA)
 

Lesão em apenas um seio 

O sintoma mais comum da Doença de Paget é a presença de uma lesão unilateral eczematosa do mamilo ou, em casos mais avançados, também envolvendo a pele em volta do mamilo. Outros sintomas bastantes frequentes são:
  • prurido, eritema (vermelhidão) ou a ulceração da papila (“bico do peito”); 
  • retração do mamilo;
  • secreção mamilar;
  • dor e o endurecimento no complexo aréolopapilar.
Quando surgem coceiras e vermelhidão na aréola e bico das mamas, é preciso consultar imediatamente um especialista. Embora o médico comumente procurado seja o dermatologista ou o ginecologista, o ideal é procurar um mastologista (especialista em doenças das mamas).

O risco da Doença de Paget se desenvolver vem do fato de que alguns profissionais ainda optam por iniciar tratamentos sem diagnóstico definido. Especialmente com uso de medicações tópicas à base de corticoides, que podem promover temporariamente um alívio dos sintomas, mas que na realidade estarão apenas retardando o tratamento correto.

“O diagnóstico pode ser atrasado, pois alguns dos sintomas podem melhorar com medicação tópica, mas que sempre retornam após o uso. Além disso, cerca de 20% dos pacientes pode ter sintomas incipientes,  que perduram por mais de um ano antes de procurar atendimento médico”, alerta o mastologista do HC III/INCA. 

Exames de detecção da Doença de Paget

Como a maior incidência da Doença de Paget encontra-se entre 60 e 70 anos, a mamografia é fundamental e o complemento com a ultrassonografia das mamas deve ser considerado. Cerca de metade das pacientes com a doença apresenta alterações na mamografia, um exame que deve fazer parte do check-up ginecológico de mulheres acima dos 40. 

“A maioria das pacientes com Doença de Paget que apresenta uma mamografia normal está associada com um câncer in situ (não invasor) da mama. A ultrassonografia das mamas também tem grande valor complementar à mamografia, conseguindo demonstrar um tumor ou outras alterações mais sutis em até 67% dos casos, incluindo aqueles casos onde a mamografia apresenta-se normal”, orienta do Dr. Marcelo Bello..

"Todo eczema de mamilo associado ou não a prurido deve ser cuidadosamente investigado. Na grande maioria das vezes, as lesões são benignas, mas devem ter este diagnóstico confirmado", reforça o médico.

Mulheres acima dos 40 anos deverão realizar exames de imagem das mamas (mamografia e ultrassonografia) para diagnóstico e investigação. Um médico especialista em doenças das mamas ou um dermatologista deveriam sempre ser consultados. Esta é a melhor forma de evitar o atraso do diagnóstico.

Doença de Paget: indicador de câncer

De acordo com o mastologista do INCA a Doença de Paget deve ser considerada sempre um câncer de mama. Na grande maioria das vezes, está associada a uma outra lesão na região, que poderá ser um tumor invasor ou in situ (não invasor). 

“Alguns poucos estudiosos defendem que, quando a Doença de Paget não está associada à outra lesão neoplásica na mama, poderia ser considerada como um verdadeiro marcador cutâneo de alto risco para um câncer de mama, mas esta definição não prosperou entre a grande maioria dos especialistas, até porque o tratamento não se alteraria”, informa o médico. 


Diagnóstico definitivo da Doença de Paget

O diagnóstico definitivo se faz através do estudo histopatológico (biópsia do tecido) ou citológico (raspagem do tecido).  As biópsias das lesões do mamilo são comumente realizadas em ambulatório, sob anestesia local, com a retirada de uma pequena parte da lesão. 

O tratamento deverá ser realizado preferencialmente pelo mastologista, já que segue a mesma linha de tratamento das outras formas de câncer de mama. 

“O diagnóstico precoce facilita o tratamento, diminui a morbidade e melhora o prognóstico, que costuma ser excelente nas pacientes com esta doença e que não apresentam tumor de mama associado”, completa o mastologista Marcelo Bello.

Caso o eczema desapareça naturalmente e os exames de mamografia e ultrassonografia da mama não demonstrem alterações nos tecidos mamários, as mulheres devem apenas monitorar. O acompanhamento ideal é ir a cada quatro meses em um mastologista ou caso surja um novo eczema.
 
Copyright foto: iStock

Publicado por . Última modificação: por oRedacao.

Este documento, intitulado 'Doença de Paget: quando eczema no seio pode ser sinal de câncer de mama', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o A Revista Da Mulher (https://www.arevistadamulher.com.br/) ao utilizar este artigo.
Adicionar comentário

Comentário

Comentar a resposta do usuário anônimo