1
Obrigado

Conheça os benefícios da dança do ventre

Modalidade traz benefícios tais como o fortalecimento da musculatura abdominal, pélvica, das pernas, dos braços e dos glúteos 

Conheça os benefícios dessa dança milenar.


A dança do ventre é uma arte milenar. Foi criada ainda na época do antigo Egito, nos templos, quando as sacerdotisas executavam movimentos corporais em culto aos deuses, a fertilidade e a natureza, por isso, inclusive, muitos movimentos da dança estão ligados a fenômenos naturais, tais como movimentos de mãos, que simulam folhas caindo de árvores, movimentos de braços, representando o chacoalhar dos galhos das árvores pelo vento e movimentos de onda abdominal, que fazem referência ao ir e vir das ondas do mar.

De acordo com Cibele Felix, professora de danças árabes, o grande diferencial da dança do ventre é a conexão com o feminino. “Essa interação da mulher com a natureza vem dos primórdios da civilização, mas os tempos modernos afastaram a mulher de sua essência divina. Por isso a dança tem o poder de despertar o sagrado adormecido, restabelecendo o equilíbrio entre o divino, alma e natureza", explica Cibele.

Benefícios da dança do ventre

A professora cita benefícios psicológicos, físicos e espirituais desta modalidade de dança. “A dança proporciona às praticantes algo que hoje está difícil de acontecer: olhar verdadeiramente para si. Normalmente a duração de uma aula de dança do ventre é de uma hora e meia, e neste período a mulher tem a atenção voltada totalmente para si, para o seu corpo. Não há ruídos ou interferências, isso a conecta imediatamente com o seu interior”, conta a professora. 

E não para por aí: a prática também exige coordenação motora, agilidade, equilíbrio e pode queimar até 500 calorias em uma aula com uma hora e meia de duração. “Esse conjunto proporciona uma incrível transformação. A sensação de bem estar proporcionada pela dança do ventre faz com que haja o aumento da autoestima e os momentos de concentração são responsáveis pela melhora do autoconhecimento”, explica Cibele.
 
A idade mínima para a prática de dança do ventre é de 14 anos, porém antes disso também é possível praticar, mas as aulas terão outra metodologia, mais voltada para as crianças. Já idade máxima não existe. “Qualquer mulher que tenha interesse e esteja apta fisicamente pode praticar a dança”, conta a professora.

Mais que uma dança sensual

Os movimentos sinuosos de ventre, as marcações de quadril e a graciosidade dos braços tornam a prática sedutora. Porém, a dança do ventre vai muito além da sensualidade. “A conexão da mulher com o feminino desperta essa consciência. Mas uma mulher bem consigo mesma e feliz, torna-se, aos olhos dos outros, mais sensual até mesmo quando está caminhando", explica.
 
Também é comum ouvi dizer que a dança do ventre pode causar flacidez. Cibele desmente a informação. “A dança não causa flacidez, muito pelo contrário, fortalece intensamente a musculatura abdominal e pélvica. As pernas, os braços e os glúteos também são fortalecidos e enrijecidos. Há ganho de tônus muscular. A elasticidade também melhora muito por conta do alongamento. Assim como coordenação motora, atenção, concentração, agilidade e equilíbrio”, finaliza a professora.

Copyright foto: iStock
Este documento, intitulado 'Conheça os benefícios da dança do ventre', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o A revista da mulher (www.arevistadamulher.com.br) ao utilizar este artigo.