1
Obrigado

Algumas palavras de agradecimento nunca são demais.

Brechós: veja dicas para acertar na compra roupas usadas

Peças mais baratas, de boa qualidade e em bom estado podem, sim, ser encontradas em brechós. Especialistas ensinam a garimpar peças de segunda mão e fazer boas compras

Garimpar em um brechó exige tempo e disposição que vale a pena. © iStockphoto.com/ ViewApart


Bolsa vintage da Chanel, vestido clássico Versace e até terninhos Armani: comprar roupas usadas em brechós físicos ou lojas virtuais traz economia e também sustentabilidade. Como as tendências de moda costumam ir e vir com o tempo, garimpar peças nestes locais possibilita montar looks segundo o estilo pessoal e com uma pegada vintage.

Os brechós oferecem uma infinidade de produtos para os mais variados públicos. Basta ter um tempo para procurar peças legais e que dificilmente seriam encontradas em lojas de shopping ou redes fast fashion.  

“A vantagem é o bom custo-benefício de encontrar peças de qualidade por um preço bem abaixo do mercado. Além da variedade que permite montar looks exclusivos”, afirma Daniela Ricci e Claudia Durante da Pagu 2nd Hand Shop. Outro benefício está na sustentabilidade: numa época onde o consumo consciente permeia as reflexões do universo fashion, adquirir um item de brechó contribui com este estilo de vida (e de pensamento).  

Bom, bonito e barato

Os produtos disponíveis nos brechós oferecem praticamente a mesma qualidade de um produto novo, por um valor muito reduzido. Muitas vezes, é possível encontrar roupas, acessórios e calçados praticamente novos. “Isso é muito interessante para pessoas que gostam sempre de ter produtos bons e de marca, que em geral são caros em lojas convencionais”, conta Cristiane Mendes Seixas da Boutique Vintage

Além disso, diferente das lojas tradicionais, onde os padrões se repetem a cada temporada, os brechós trazem uma variedade de itens que transcendem a moda atual. Ou seja, é possível achar peças em cores e shapes que não estão na vitrine das lojas e que dificilmente seriam encontrados no shopping, por exemplo. 

Dicas para acertar na compra

Com uma infinidade de peças e pouca numeração – o que torna as roupas e acessórios ainda mais exclusivos - fica difícil escolher o que levar para casa. Na dúvida, é preciso eleger peças com cortes clássicos e materiais de boa qualidade. 

“Existem peças que são eternas e sempre terão valor dentro do guarda-roupa. Nos brechós, por exemplo, é fácil achar itens de couro, seda, lã, linho, entre os materiais nobres que são difíceis de encontrar e caros nas lojas de itens novos”, afirma Cristine.

Outra dica importante na hora de comprar roupas de segunda mão é ficar atento quanto às reformas. Com exceção de barras de calças ou pequenos ajustes, adquirir um tamanho maior ou peça larga para ajustar depois pode aumentar o preço e o resultado pode não ser aquele desejado. 

“O ideal é escolher com calma e ter em mente o que levar, já que a maioria dos brechós não efetua troca. Sempre aconselhamos experimentar as peças, ver o caimento no corpo. Essa é a grande vantagem de comprar em loja física”, acreditam as sócias da Pagu!.

Daniela Ricci e Claudia Durante dão mais dicas para garimpar boas peças em um brechó. Confira: 

  • Em primeiro lugar, a dica mais importante é: perca o preconceito. Brechós não são, necessariamente lugares bagunçados, empoeirados e com peças “velhas”;
  •  Esqueça também o preconceito quanto à “energia” das roupas usadas; 
  • Aposte em roupas da moda, que serão usadas por um curto período, pagando menos que nas lojas comuns; 
  • Encontre peças clássicas, de marcas consagradas e alta qualidade e não deixe de adquirir peças vintage e autênticas, para coordenar com peças atuais;
  • Pesquise o preço da peça que você deseja, assim você poderá pechinchar para comprar o que precisa. 

Como vender? 

A Internet oferece bastante praticidade para quem quer ganhar um dinheirinho vendendo suas roupas usadas. Entre os sites mais procurados estão Enjoei, Repassa e Peguei Bode. Este último é especializado em marcas de luxo, já EnjoeiRepassa comercializam peças mais acessíveis e possibilitam ao internauta se cadastrar no site para vender suas próprias roupas e acessórios online.

Para quem quer rentabilizar as peças esquecidas no fundo do guarda roupa, antes de mais nada, é importante avaliar se os produtos estão em boas condições e se encaixam no estilo do brechó, seja ele online ou uma loja física. Afinal, hoje existem brechós segmentados com peças infantis, vintage, apenas grifes, etc. 

“Antes de ir para a loja para vender suas roupas entre em contato com o brechó para entender melhor o procedimento de compra. Neste ponto cada loja trabalha da sua maneira diferente”, explica Cristiane.

No geral, existem duas maneiras de comercializar peças: venda imediata ou consignação. Na venda, a loja avalia os itens e paga à vista pelos produtos. Já na consignação, é possível deixar as peças lá e receber assim que eles forem comercializados. 

Publicado por . Última modificação: por oRedacao.

Este documento, intitulado 'Brechós: veja dicas para acertar na compra roupas usadas', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o A Revista Da Mulher (https://www.arevistadamulher.com.br/) ao utilizar este artigo.
Adicionar comentário

Comentário

Comentar a resposta do usuário anônimo