0
Obrigado

Algumas palavras de agradecimento nunca são demais.

Oriente e ocidente se cruzam no desfile de Valentino

A coleção apresentada na Paris Fashion Week de Alta Costura foi pautada por vestidos vaporosos, túnicas e muitos detalhes bordados

Vestido com trabalho artesanal que demorou mais de mil horas para ficar pronto.


Os estilistas da Valentino, Mariagrazia Chiuri e Pier Paolo Piccioli, buscaram inspiração na praticidade do ocidenteno luxo do oriente para criar uma coleção primorosa, com um belo trabalho de bordados multicoloridos e patchwork.

Como verdadeiras deusas, as modelos surgiram nas passarelas da grife com vestidos vaporosos, cheios de aplicações e joias. Do período bizantino, vieram as túnicas estilo quimono,  adornadas com muito requinte e sofisticação. Destaque para peças bordadas com dourado, figuras de dragão e serpentes e o Danse Papillonaire, um vestido branco de veludo que traz pétalas de borboletas e demorou 1.300 horas para ficar pronto. 

Na cartela de cores, tons pasteis e terrosos pontuaram a coleção, ao lado de vestidos brancos bem ao estilo clássico. Também não faltaram peças em amarelo, verde, marsala e preto. 

Bordados de animais, como dragão, foram destaque no desfile da grife.


Copyright foto: Reprodução/Twitter

Publicado por . Última modificação: por oRedacao.

Este documento, intitulado 'Oriente e ocidente se cruzam no desfile de Valentino', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o A Revista Da Mulher (https://www.arevistadamulher.com.br/) ao utilizar este artigo.
Adicionar comentário

Comentário

Comentar a resposta do usuário anônimo