0
Obrigado

Algumas palavras de agradecimento nunca são demais.

Falta de libido: conheça as causas e as soluções para o problema

Baixa autoestima e problemas hormonais podem reduzir o apetite sexual das mulheres

Falta de libido é uma das maiores causas de conflitos entre casais.


Um dos problemas mais delicados na vida de um casal é a falta de libido. Quando o sexo no casamento, ou no namoro, não vai bem, a vida fica mais pesada e a depressão pode começar a rondar a porta. Para se chegar ao clímax sexual, homens e mulheres precisam, basicamente, ter seus níveis de hormônios equilibrados, além de estarem bem resolvidos emocionalmente.
 
“O orgasmo é da natureza humana e é um facilitador da fecundação. Sem orgasmo, seria mais difícil, por exemplo, a preservação da espécie”, defende a ginecologista, obstetra e especialista em sexualidade Cristina Carneiro. A falta de libido pode atrapalhar, portanto, o projeto de gravidez de um casal.
 
O que dispara um orgasmo, tanto feminino quanto masculino, é a excitação máxima. Na mulher, atingir esse clímax pode levar mais tempo. É por isso que, em geral, a falta de apetite sexual é mais comum no sexo feminino. Em compensação, o prazer da mulher - quando estimulada no clitóris, na vagina e, em alguns casos, no chamado Ponto G - tende a se prolongar mais do que o do homem.
 

Autoimagem afeta a libido

Para se sentirem sexy, muitas mulheres precisam estar com o corpo perfeito, cabelos e depilação em dia. É claro que sentir-se bem consigo mesma pode ajudar à entrega sexual e, consequentemente, ao alcance do prazer. O problema da falta de libido muitas vezes advém da busca de um padrão de beleza imposto pela sociedade.
 
“E nem sempre é possível atingir esse padrão. Aí as mulheres se esquecem de suas qualidades, focando no que consideram ‘defeito’. A frustração nesses casos é iminente, porque com autoestima em baixa as mulheres sentem-se desinteressantes e a libido cai”, explica Marcela Abreu, doutoranda em psicologia social pela Universidade de Paris.
 
Na opinião da especialista, quando se enfrenta um problema como a falta de libido, é fundamental, antes de qualquer coisa,  investigar as causas físicas. Depois, é preciso fazer um exercício de autoimagem e identificar sua capacidade de ser sexy, através do reconhecimento de sua própria atratividade.
 
“Uma pessoa morena de cabelos encaracolados não pode pensar que deveria ser loura de pele branca. Deve pensar que as suas características são atraentes para milhões de pessoas. Independente dos padrões vigentes”, orienta a psicóloga Marcela Abreu.
 

Preliminares e masturbação contra libido em baixa

O prazer está no beijo, no toque, no erotismo e na troca de carícias. Nesse contexto, o orgasmo será apenas mais um estímulo, que não pode ser visto como fator decisivo para medir a satisfação que uma transa proporciona. “Antes do orgasmo, vivenciamos uma fase chamada de platô, que também é muito prazerosa. E cerca de dois terços das mulheres não passam dessa fase”, afirma a médica Cristina Carneiro.
 
Para a sexóloga Tatiana Presser, a masturbação  também é importante para combater a falta de libido. “Eu sou sempre a favor de, primeiro, achar as coisas sozinha e só depois compartilhar”, opina Tatiana.
 
Inclusive, a sexóloga recomenda levar a masturbação para a relação a dois. Estimular o clitóris com os dedos, alternando entre a masturbação e a penetração vaginal pode estimular o prazer e evitar a baixa libido.
 
“A ordem não importa, e sim a mulher chegar no estágio de platô. Não se esqueça de que estar por inteiro no momento é fundamental. Então respire, fantasie e ajude-o a chegar no lugar certo”, completa a sexóloga.
 
Copyright foto: iStock

Publicado por . Última modificação: por oRedacao.

Este documento, intitulado 'Falta de libido: conheça as causas e as soluções para o problema', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o A Revista Da Mulher (https://www.arevistadamulher.com.br/) ao utilizar este artigo.
Adicionar comentário

Comentário

Comentar a resposta do usuário anônimo