0
Obrigado

Algumas palavras de agradecimento nunca são demais.

Meryl Streep pede ao Congresso dos EUA igualdade de direitos às mulheres

Um dia após completar 66 anos, a atriz vencedora de três Oscars levanta a voz em favor do ativismo feminista e envia carta ao Congresso dos Estados Unidos pedindo a igualdade de direitos entre gêneros

Meryl Streep bate à porta do Congresso americano em favor da causa feminista.


O movimento feminista em Hollywood ganhou mais um reforço de peso. Dessa vez, foi Meryl Streep que levantou a voz em favor da igualdade de sexos na indústria cinematográfica. A atriz vencedora de três Oscars enviou uma carta aos membros do Congresso dos Estados Unidos na última terça-feira (23), incentivando-os a retomar a batalha pelos direitos de igualdade entre gêneros, garantindo a paridade entre homens e mulheres perante a lei.

A artista encaminhou um pacote a cada um dos membros do legislativo americano, contendo uma carta e uma cópia do livro Equal Means Equal  (“Igualdade significa igualdade”, em tradução literal para o português), de Jessica Neuwirth, que faz campanha para atualizar a Constituição dos Estados Unidos e incluir como lei a emenda que proíbe a discriminação contra mulheres e meninas.
 
O objetivo foi mobilizar os políticos a colocarem em prática a Equal Rights Amendment (Emenda dos Direitos Iguais) que, apesar de aprovada em 1972, nunca chegou a ser votada para entrar no documento que gere a legislação do país. "Estou escrevendo para pedir-lhe para defender a igualdade - para sua mãe, sua filha, sua irmã, sua esposa ou a si mesmo -, apoiando ativamente a alteração pela paridade de direitos entre homens e mulheres", escreveu Meryl Streep a cada deputado e senador.

+Após discurso feminista, Nicole Kidman beija Naomi Watts durante premiação 

A atriz, que poderá ser vista a partir de outubro nos cinemas interpretando a ativista política Emmeline Pankhurst no filme Suffragette (ainda sem título em português), tem usado sua influência e sua projeção como estrela de Hollywood para ajudar o ativismo feminista. A carta ao Congresso foi entregue um dia após a atriz completar 66 anos

Em fevereiro, durante a entrega do Oscar, Meryl Streep gritou e acenou com os braços para o alto durante o discurso de Patricia Arquette, que recebeu o prêmio de melhor atriz coadjuvante. Ao agradecer pelo prêmio, a atriz aproveitou o momento para pedir salários iguais entre homens e mulheres na indústria cinematográfica.

Copyright foto: Richard Young/REX Shutt/REX/SIPA
 

Publicado por . Última modificação: por oRedacao.

Este documento, intitulado 'Meryl Streep pede ao Congresso dos EUA igualdade de direitos às mulheres', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o A Revista Da Mulher (https://www.arevistadamulher.com.br/) ao utilizar este artigo.
Adicionar comentário

Comentário

Comentar a resposta do usuário anônimo