0
Obrigado

Algumas palavras de agradecimento nunca são demais.

'Mexeu com uma, mexeu com todas': Globais protestam contra assédio sexual

Estrelas como Astrid Fontenelle e Alice Wegmann vestiram a camisa a favor de Susllem Meneguzzi Tonani, figurinista que acusou José Mayer de assédio

Globais aderem à campanha "mexeu com uma, mexeu com todas".

 

Atrizes se engajaram nesta terça-feira (4) na campanha  “mexeu com uma, mexeu com todas, hashtag chega de assédio"que tem o objetivo defender Susllem Meneguzzi Tonani, figurinista que acusou José Mayer de assédio sexual. Estrelas como Letícia Sabatella, Grazi Massafera, Tais Araújo,  Camila Pitanga, Cleo Pires, Leandra Leal, Sophie Charlotte, Débora Falabella, Astrid Fontenelle, Alice Wegmann e Bruna Marquezine apoiaram o movimento nas redes sociais.

O protesto tem o apoio da emissora, que ontem (3) decidiu cancelar a escalação de Mayer para a próxima novela das 21h, O Sétimo Guardião, de Aguinaldo Silva, além de afastá-lo por tempo indeterminado. "A atitude da Globo será sempre essa. A de defender que casos como esse devem ser apurados, ouvindo e oferecendo todo apoio às duas partes", disse a emissora em nota.

O protesto surge poucos dias após se tornar pública a acusação de assédio de Su Tonani, de 28 anos. Segundo a figurinista, o ator tocou suas partes íntimas dentro de um camarim da emissora em fevereiro deste ano, além de assediá-la diversas vezes, tanto moral quanto sexualmente.

"Em fevereiro de 2017, dentro do camarim da empresa, na presença de outras duas mulheres, esse ator, branco, rico, de 67 anos, que fez fama como garanhão, colocou a mão esquerda na minha genitália. Sim, ele colocou a mão na minha buceta e ainda disse que esse era seu desejo antigo. Elas? Elas, que poderiam estar eu meu lugar, não ficaram constrangidas. Chegaram até a rir de sua 'piada'. Eu? Eu me vi só, desprotegida, encurralada, ridicularizada, inferiorizada, invisível. Senti desespero, nojo, arrependimento de estar ali. Não havia cumplicidade, sororidade”, relatou a jovem.

Em carta, ator admite que errou

Depois de negar o envolvimento no caso, alegando que a figurinista estaria confundindo-o com Tião Bezerra, seu personagem vivido em A Lei do Amor, José Mayer acaba de divulgar por meio de sua assessoria de imprensa admitindo que errou. Confira abaixo o texto na íntegra:

"Eu errei. Errei no que fiz, no que falei, e no que pensava. A atitude correta é pedir desculpas. Mas isso só não basta. É preciso um reconhecimento público que faço agora. Mesmo não tendo tido a intenção de ofender, agredir ou desrespeitar, admito que minhas brincadeiras de cunho machista ultrapassaram os limites do respeito com que devo tratar minhas colegas. Sou responsável pelo que faço", explicou.

"Tenho amigas, tenho mulher e filha, e asseguro que de forma alguma tenho a intenção de tratar qualquer mulher com desrespeito; não me sinto superior a ninguém, nao sou. Tristemente, sou sim fruto de uma geração que aprendeu, erradamente, que atitudes machistas, invasivas e abusivas podem ser disfarçadas de brincadeiras ou piadas. Não podem. Não são".

"Aprendi nos últimos dias o que levei 60 anos sem aprender. O mundo mudou. E isso é bom. Eu preciso e quero mudar junto com ele. Este é o meu exercício. Este é o meu compromisso. Isso é o que eu aprendi. A única coisa que posso pedir a Susllen, às minhas colegas e a toda a sociedade é o entendimento deste meu movimento de mudança".

"Espero que este meu reconhecimento público sirva para alertar a tantas pessoas da mesma geração que eu, aos que pensavam da mesma forma que eu, aos que agiam da mesma forma que eu, que os leve a refletir e os incentive também a mudar. Eu estou vivendo a dolorosa necessidade desta mudança. Dolorosa, mas necessária. O que posso assegurar é que o José Mayer, homem, ator, pai, filho, marido, colega que surge hoje é, sem dúvida, muito melhor", finalizou.

 

 

Copyright foto: Reprodução/Instagram

Publicado por . Última modificação: por oRedacao.

Este documento, intitulado ''Mexeu com uma, mexeu com todas': Globais protestam contra assédio sexual', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o A Revista Da Mulher (https://www.arevistadamulher.com.br/) ao utilizar este artigo.
Adicionar comentário

Comentário

Comentar a resposta do usuário anônimo