0
Obrigado

Após polêmica com topless, Emma Watson defende o feminismo

Depois de ser chamada de "hipócrita" por ensaio sem sutiã para a revista Vanity Fair, a atriz de 26 anos afirmou que o feminismo é mal interpretado

Emma Watson rebate críticas após ensaio fotográfico que incluiu topless.


Se teve algo que Emma Watson herdou de sua personagem Hermione, da saga Harry Potter, foi a coragem e determinação. Na última semana, ela abandonou a pele de garota e se mostrou um mulherão ao ser clicada de topless pela revista Vanity Fair. O polêmico ensaio gerou críticas sobre a relação da atriz com o feminismo, causa que ela defende há anos. "Feminismo ou hipocrisia?", questionou um artigo no site da emissora CNN.

Neste domingo (05), a atriz resolveu falar sobre o assunto em entrevista à agência Reuters. “Estas atitudes me mostram apenas o quanto o feminismo é mal interpretado. Feminismo é dar às mulheres escolhas. Feminismo não é um bastão que você usa para bater nas mulheres. É sobre liberdade, libertação, igualdade. Eu realmente não sei o que os meus peitos tem a ver com isso. É muito confuso", afirmou a estrela britânica.

Desde 2014, Emma é embaixadora da ONU Mulheres e fez um discurso memorável na sede da organização em setembro do ano passado. A atriz também apoiou a campanha contra o estupro coletivo sofrido por uma garota de 16 anos, no Rio de Janeiro, mobilizando ações nas redes sociais - o que acabou dando ao assunto uma repercussão internacional.

Atualmente, Emma Watson tem estado em evidência ao redor do mundo por conta da divulgação de seu filme mais recente, o clássico A Bela e A Fera. O longa, que conta com a atriz no papel principal, estreia no Brasil no próximo dia 16 de março.
 

 


Copyright foto: HBE/HSS/WENN.COM/SIPA

Este documento, intitulado 'Após polêmica com topless, Emma Watson defende o feminismo', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o A Revista Da Mulher (https://www.arevistadamulher.com.br/) ao utilizar este artigo.