0
Obrigado

Reforço escolar resgata o aprendizado das crianças com dificuldade na escola

Seja por dificuldade em alguma matéria ou apenas para consolidar o conteúdo ensinado em sala de aula, o papel do reforço escolar é ajudar os estudantes a reencontrarem o prazer pelo estudo

O reforço escolar pode fazer a criança finalmente entender uma matéria com a qual sempre teve dificuldade.


Todo processo de aprendizado formal costuma ser dividido entre a sala de aula e os deveres de casa. No caso das crianças, nem sempre os pais podem estar presentes ou têm o conhecimento necessário para ajudar os filhos nos estudos.  O reforço escolar pode ser a solução.

As aulas particulares ajudam crianças que não alcançam um bom desempenho na escola ou, simplesmente, imprimem um ritmo de estudo no dia a dia. Mas ainda existe uma certa resistência das famílias em relação ao reforço escolar. Em primeiro lugar, os pais precisam tirar o preconceito da frente.  
 
“Seja pela falta de afinidade com algumas matérias, seja por problemas emocionais pontuais, há momentos em que o aprendizado se perde em sala de aula e o reforço escolar entra como um resgate do prazer pelo estudo”, ressalta a pedagoga Leila Amaral.
 

Reforço escolar para crianças inteligentes 

O problema é que muitos pais pagam caro pelas escolas e acham que não deveria ser necessário um gasto com reforço escolar. Mas é preciso associar essa prática como uma complementação do estudo, capaz de despertar o interesse do aluno mesmo em disciplinas para as quais ele ‘torce o nariz’.

"Mesmo crianças inteligentes podem apresentar pequenas falhas ao longo do processo de aprendizagem. Principalmente porque, nos métodos tradicionais de ensino, a escola tem uma sala de aula com 30 alunos ou mais, com comportamentos e capacidades de aprendizado distintas", explica o professor e mestre em história, Artur Malheiro, que também dá aulas de reforço escolar.

Segundo o professor, através de aulas particulares - sejam estas aulas virtuais ou presenciais -, o  aluno tem a possibilidade  de rever aquela matéria difícil através de uma outra didática, com uma outra abordagem. "Sem falar na atenção dele em relação ao professor e do professor em relação a ele. Isso evita a dispersão comum em sala de aula", destaca o mestre em história. 
 

Reforço escolar de última hora

Malheiro ressalta, porém, que os pais devem estar mais atentos para não fazerem do reforço escolar um salvador da pátria de última hora. O grande problema, na visão do especialista, é os pais só contratarem um professor particular quando o fim do ano letivo se aproxima e o aluno já corre o risco de reprovação.
 
“Como o próprio nome já diz, trata-se de um reforço, não existe uma lacuna a ser preenchida e nem a criança é mais ou menos inteligente por precisar estudar de outra forma. O reforço escolar para salvar da reprovação até funciona, mas não é o ideal”, garante o professor.
 
À luz da pedagogia, o reforço escolar deveria ser contínuo, justamente para auxiliar a criança nas matérias com as quais têm mais dificuldade. Ou apenas para imprimir uma metodologia de estudo na qual haja o equilíbrio entre o que se aprende em sala de aula e a consolidação deste aprendizado através do dever de casa.
 
“Quando eu era criança, meus pais não tinham muito estudo, não poderiam me ajudar em casa. Eu ia a uma explicadora duas vezes por semana. Isso me deu disciplina de estudo até os dias de hoje. E essa disciplina me acompanhou até durante o mestrado”, completa o professor Artur Malheiro.
 
Copyright foto: iStock

Este documento, intitulado 'Reforço escolar resgata o aprendizado das crianças com dificuldade na escola', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o A Revista Da Mulher (https://www.arevistadamulher.com.br/) ao utilizar este artigo.