0
Obrigado

Fernanda Torres critica feminismo e sofre críticas nas redes sociais

A atriz publicou um texto dizendo que é contra a vitimização e campanhas anti fiu-fiu

Fernanda Torres diz que se irrita com a vitimização do discurso feminista.


A hashtag com no nome de Fernanda Torres está entre as mais usadas nas redes sociais nos últimos dias. O motivo? A atriz escreveu um artigo para o blog “Agora é que são elas” do jornal Folha de S. Paulo criticando as campanhas feministas e foi bombardeada com mensagens dos internautas que discordam da sua opinião.

Enquanto celebridades internacionais como Emma Watson e Jennifer Lawrence se engajam na defesa das mulheres e igualdade de gêneros, Fernanda diz que “nunca foi mulher suficiente para chegar a ser homem” e comenta a proporção que as campanhas anti-machismo tomaram nos últimos anos. "Apesar do talento para ser mãe, sou menos feminina do que gostaria de ser. Já beirando a idade em que nos tornamos invisíveis ao peão da obra da esquina, rejeito as campanhas anti fiu-fiu e considero o flerte um estado de graça a ser preservado", escreveu. 

Fernanda ainda falou que se sente irritada com o discurso feminista. “A vitimização do discurso feminista me irrita mais do que o machismo. Fora as questões práticas e sociais, muitas vezes, a dependência, a aceitação e a sujeição da mulher partem dela mesma. Reclamar do homem é inútil. Só a mulher tem o poder de se livrar das próprias amarras, para se tornar mais mulher do que jamais pensou ser. Um homem fêmea", desabafou.
 
Os comentários causaram indignação das redes sociais. “Fernanda Torres é daquelas pessoas que acham que cavalheirismo, masculinidade e submissão são nostálgicos e biológicos. Ignorância define”, disse uma usuária do Twitter. “A Fernanda Torres deve ter feito propaganda de sabão em pó porque acredita que o papel da mulher é de lavar roupa”, completou outro perfil. 

Copyright foto: Alex Palarea/Agnews
Este documento, intitulado 'Fernanda Torres critica feminismo e sofre críticas nas redes sociais', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o A revista da mulher (www.arevistadamulher.com.br) ao utilizar este artigo.