0
Obrigado

Durma bem e emagreça!

Descubra como uma boa noite de sono pode ajudar a eliminar aqueles quilinhos indesejados

Uma noite de sono revigorante pode eliminar até 413 kcal.


Muitas mulheres sonham em perder peso sem precisar suar a camisa. Embora a ideia pareça longe de se tornar realidade, pesquisas recentes mostraram uma forma disso acontecer: basta ter uma boa noite de sono.

Quem dorme bem tem mais facilidade para emagrecer, pois o organismo se regenera de maneira adequada, mantém os hormônios nos níveis corretos. Além disso, uma noite bem dormida garante a renovação celular e a produção de energia necessária para realizar todas as atividades do dia seguinte. Dormir 8 horas por noite pode representar, para uma mulher de 25 anos e 60 quilos, até 413 kcal a menos na balança.

Segundo o Dr. Francisco Tostes, endocrinologista membro da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), o sono tem função reparadora e é também importante para a secreção adequada de alguns hormônios, como o GH, que além de ser responsável pelo crescimento de crianças e adolescentes, cuida também da regulação da glicemia, do açúcar no sangue e da manutenção do vigor de músculos e pele.

Se dormir bem emagrece, o oposto também ocorre: dormir mal engorda. Estudos comprovaram que quem dorme mal tem grandes chances de engordar, isso porque em momentos de agitação, há uma maior liberação do cortisol, uma substância que inibe as ações de hormônios como o GH.

Desta forma, além do aumento de peso, a privação do sono pode gerar um quadro de ansiedade, que pode  se refletir em algum transtorno, como a compulsão alimentar. 

Um sono adequado, explica Francisco, não está necessariamente relacionado à quantidade de horas dormidas. O que importa é principalmente o estado em que a pessoa desperta na manhã seguinte e na sua disposição durante o dia. A duração pode variar entre 5 a 8 horas.

Bons hábitos para um sono tranquilo

A dica do especialista é criar o hábito de dormir e acordar sempre nos mesmos horários. “Isto ajuda o seu corpo a funcionar de maneira mais eficaz quando está acordado e a relaxar quando a hora do sono se aproxima”, explica.

Além disso, ele alerta para o uso de aparelhos eletrônicos para a cama: “O seu conteúdo pode ser estimulante demais e a luz atrapalha a ação da melatonina – principal hormônio do sono.”

Ingerir álcool em excesso é outro fator que pode alterar a estrutura do sono. Contudo, é possível fazer exceções: doses pequenas podem ser, inclusive, relaxantes. Hábitos como tomar um banho quente ou ler um livro podem igualmente ajudar a adormecer.

Dicas para comer (e dormir) bem 


  • Consuma alimentos termogênicos nas últimas refeições (com moderação!), pois eles mantém o metabolismo trabalhando mais rapidamente, efetuando a digestão de uma forma mais efetiva e saudável. São opções: pimenta, gengibre, vinagre de maçã, acelga, couve, brócolis, laranja, kiwi, aspargos, água gelada, canela e linhaça. Porém, não misture esses alimentos com ingredientes gordurosos, afinal, é essencial consumir alimentos leves no período noturno.

  • Não cometa o erro de eliminar carboidratos, pois esse nutriente tem maior capacidade de liberar insulina, hormônio menos metabolizado no período noturno. O carboidrato é o combustível do organismo, sendo necessário até para a queima de gorduras. Contudo, opte pelos complexos, encontrados em cereais integrais, aveia, linhaça, entre outros.

  • Café, chá preto, chá verde, chocolate, guaraná e refrigerantes à base de cola devem ser evitados por conter grande quantidade de cafeína.

  • Diminua o consumo de líquidos à noite para não acordar de madrugada para ir ao banheiro. Isso pode atrapalhar uma boa noite de sono.

  • O fumo também deve ser evitado, pois aumenta a liberação de adrenalina, substância que nos mantém em alerta.

Copyright foto: iStock