0
Obrigado

Meditação para crianças como ferramenta pedagógica

Escolas canadenses inovam ao adotarem técnicas de meditação para crianças. O resultado foi um aumento no rendimento escolar e redução da agressividade entre os alunos

Meditação para crianças: um excelente método pedagógico.

A cidade de Vancouver, no Canadá, adotou uma prática inovadora para auxiliar no aprendizado de crianças em torno dos sete anos: o dia de aula nunca começa sem antes os alunos praticarem a meditação.  

Método utilizado há dez anos nas escolas da cidade canadense, a meditação para crianças mostrou-se uma prática pedagógica eficaz e tornou-se fonte de inspiração para iniciativas semelhantes ao redor do mundo. 

A técnica é a mesma utilizada por outros tipos de meditação: despertar a vivência do tempo presente através da técnica de “plena consciência”, comprovadamente eficaz no combate ao estresse e depressão de adultos.

Validada pelo instituto de pesquisas em psicologia Kimberly Schonert-Reichl, a prática de meditação para crianças contribuiu para um ambiente mais amigável entre os alunos, reduziu as hostilidades que suscitavam bullying e aumentou o rendimento escolar.

Hug Blackman, diretor da escola Renfrew, em Vancouver, explicou ao jornal francês Le Monde que a meditação funciona principalmente porque os alunos chegam de manhã, mas ainda não estão no “modo escola”. “Os pensamentos estão nas brincadeiras, nos jogos de videogame, nas dificuldades familiares. A casa e a rua estão impregnadas nas crianças quando chegam para estudar”, conta o diretor.

A meditação tira as crianças deste estado de excitação tão comum à idade e promove a concentração nos estudos. Outra técnica de relaxamento adotado pela escola consiste em aulas de tai-chi-chuan. Durante 10 minutos, as crianças se entretêm em um balé de gestos, sob um fundo musical de composições instrumentais. Uma ideia para fazer refletir sobre os modelos atuais de pedagogia.

Copyright foto: iStock
Este documento, intitulado 'Meditação para crianças como ferramenta pedagógica', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o A Revista Da Mulher (https://www.arevistadamulher.com.br/) ao utilizar este artigo.