O que é mesoterapia?

A mesoterapia consiste em injetar microdoses de substâncias medicamentosas sob a pele, bem perto do ponto que deve ser tratado... Conheça as origens e as indicações.

A mesoterapia é principalmente utilizada para tratar traumatismos das articulações.


As origens e o princípio da mesoterapia 
A mesoterapia é um tratamento médico que consiste em administrar medicamentos através de microinjeções na pele. Esta técnica é recente: data de 1952 e foi aperfeiçoada pelo doutor Michel Pistor. O conceito: “Injetar pouco, raramente, no lugar certo”. Em outras palavras, um medicamento deve percorrer o menor percurso possível. Daí a solução de injetar um produto diretamente sob a pele, perto do ponto que se quer tratar.
Isso evita, portanto, que as substâncias entrem na corrente sanguínea e vão para o estômago ou o fígado. Sabe-se que estes órgãos são muitas vezes atingidos por medicamentos agressivos. Seja como for, as duas vantagens da técnica são reduzir os efeitos secundários dos remédios e também diminuir as doses injetadas.

O que a mesoterapia pode tratar?
A mesoterapia é particularmente utilizada pelos atletas de alto rendimento para tratar traumatismos das articulações tais como tendinites ou, ainda, problemas musculares. De modo geral, a mesoterapia é colocada em prática para acabar com infecções (angina, sinusite, bronquite...), algumas moléstias dermatológicas (herpes), reumatismos ou, ainda, dores crônicas (em especial, a enxaqueca). É por seu resultado relaxante, analgésico ou anti-inflamatório que esse tratamento é indicado. Do ponto de vista das contra-indicações, elas são raras: apenas eventuais alergias aos produtos utilizados podem acontecer; portanto, pessoas alérgicas devem ter cuidado redobrado.
Saiba por fim que, do ponto de vista estritamente estético, a mesoterapia é indicada às mulheres com celulite: ela pode atenuar a pele casca de laranja...

Copyright foto: Istock
Veja também
Este documento, intitulado 'O que é mesoterapia?', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o A revista da mulher (www.arevistadamulher.com.br) ao utilizar este artigo.