0
Obrigado

Como escolher o salto ideal?

Salto agulha, robusto ou anabela: o sapato é um dos acessórios mais amado pelas mulheres! Veja aqui alguns bons conselhos para garantir conforto e estilo a seus pés.

As sandálias com salto agulha são perfeitas para uma ocasião especial.

Salto alto: para quem?
Talvez as mulheres mais fortinhas não se sintam confortáveis com um salto muito fino. Mas, no final das contas, usar salto é uma questão de costume e conforto. A maioria das mulheres preferem andar de salto largo de 3 ou 4 centímetros de altura, ele nos dá mais equilíbrio que um salto fino. Mas não há nenhuma contraindicação em usar saltos de 9 ou 10 centímetros se nos sentimos a vontade com esse tipo de salto.

Quais critérios é preciso levar em conta na hora de escolher os sapatos de salto?
 Antes de tuto, a estabilidade. Na hora da compra, é preciso calçar os dois pés, pois um pé é sempre maior que o outro e ninguém quer ter uma má surpresa quando chegar em casa. É preciso também verificar se o arco do pé é normal: se a curvatura do arco do pé é muito acentuada é mais difícil andar com salto. Mas, acima de tudo, o que importa é se sentir bem. 
Apaixonar-se por um sapato é normal: se você gostou muito de um sapato de salto agulha, mas não tem o hábito de usar esse tipo de salto, coloque-o somente por algumas horas em ocasiões especiais.

Com todos esses sapatos de salto alto, como não prejudicar as articulações?
É verdade que não é aconselhável usar saltos muito altos ou sapatos sem salto. Porém o salto intermediário não é tendência em todas as estações. Neste caso, para ficar de bem com seus sapatos, é preciso alternar entre sapatos sem salto e o salto alto. Assim, você não prejudica suas articulações nem suas costas. Você pode optar também por sapatilhas com um saltinho de mais ou menos 1,5 centímetros em vez de sapatos completamente sem salto.

Copyright foto: Imaxtree
Este documento, intitulado 'Como escolher o salto ideal?', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o A revista da mulher (www.arevistadamulher.com.br) ao utilizar este artigo.