0
Obrigado

Algumas palavras de agradecimento nunca são demais.

10 conselhos para evitar o efeito sanfona

Emagrecer é bom! Emagrecer por tempo indefinido, melhor ainda! Veja aqui as dicas dos nutricionistas para impedir um novo ganho de peso.

Siga nossas dicas e dê adeus ao efeito sanfona!


Quando retomamos uma alimentação variada e completa, depois de suspender o regime,  ganhamos facilmente peso e frequentemente tudo o que perdemos. É o famoso efeito sanfona. O médico pode entrar em cena se a paciente não seguir a fase de estabilização, se retomar velhos hábitos sem guardar na memória os preceitos do seu regime, em consequência de uma perda de peso rápida. O estresse, a perda de uma pessoa querida, preocupações financeiras... tudo isso pode desencadear um relaxamento dos novos hábitos alimentares.

Escolher corretamente seu regime

O tipo de regime que se segue é um parâmetro que conta. Alguns métodos de emagrecimento são, de fato, mais propícios à estabilização. Os regimes pouco restritivos, que permitem todos os alimentos em quantidades moderadas e adaptadas, são menos favoráveis ao efeito sanfona. Por exemplo, um regime com cardápios equilibrados, limitados a 1600 kcal por dia, é mais indicado que um método hiperprotéico, que desestrutura a ração alimentar.

Manter-se atenta

Depois do regime e da fase de estabilização, não se pode acreditar que isso vai bastar para conservar a nova silhueta. É importantíssimo estar consciente de que, uma vez atingido o objetivo, é preciso permanecer vigilante e continuar seguindo os bons hábitos assimilados durante aquela época.

Ser organizada

É preciso manter os novos hábitos alimentares saudáveis e a qualidade de vida adquirida, manter-se atenta às escolhas alimentares, não pular refeição, não voltar a beliscar e praticar uma atividade física regular que ajude a estabilizar o peso. Recomenda-se ter um carderno alimentar em que serão anotadas todas as refeições. Esta ferramenta permitirá controlar os alimentos que se come a fim de poder corrigir erros.

Conservar os bons hábitos

A dieta lhe deu as bases de uma alimentação saudável. Agora é preciso perpetuar estes conhecimentos e explorá-los no dia a dia.É importante sempre fazer três refeições diárias para ter um aporte de calorias regular ao longo do dia. Mais que tudo, é preciso comer de acordo com a sua fome em cada refeição, para evitar a ansiedade. 

Procure também fazer as refeições nos mesmos horários para dar ritmo ao seu dia. Isso evitará as longas esperas entre duas refeições, e, portanto, o costume de beliscar. Outro conselho: ter na cabeça a estrutura da refeição ou pendurá-la na porta da geladeira, por exemplo, a fim de ter uma referência em caso de dúvida. Não hesite em reler as recomendações do nutricionista e conhecer alternativas em caso de lacuna, como as refeições tapa-buraco, por exemplo.


Comer de tudo

Todos os grupos de alimentos devem estar presentes em cada refeição, em quantidades adaptadas. Consuma uma porção de amido por refeição, ele não engorda. É importante para o aporte de glucídios complexos e fornece a energia necessária ao organismo. Prefira peixes e crustáceos: é bom para o coração, o tônus e a silhueta. As virtudes deles já foram várias vezes demonstradas. Consuma uma ou duas porções de carne ou equivalente por dia para um aporte de proteína de excelente qualidade.

Apostar nas frutas e legumes

Pouco calóricos, as frutas e os legumes são ricos em vitaminas e sais minerais. Suas fibras aumentam o volume alimentar. Isso evita a constipação, que cria sensação de inchaço, frequente nas mulheres. Consuma ao menos uma porção de legumes crus ou cozidos e uma fruta por refeição.

Limitar o aporte de gordura

Inimigo número um da boa forma, a gordura não é bem vinda ao prato.
Prefira as carnes magras (filé, peito de frango, escalope, alcatra), os peixes e os crustáceos. Você também pode variar os óleos (oliva, colza, girassol, óleos misturados). Limite igualmente o consumo de produtos muito salgados (frios, salgados, salgadinhos ou pratos prontos) e a adição de sal, bem como a de alguns açúcares. Cuidado com as bebidas alcoólicas.

Evitar frustrações

Claro, você terá de conservar uma qualidade alimentar saudável e balanceada. Mas o que faz a diferença entre uma dieta e uma alimentação saudável e variada, é a noção de prazer.

Para a fase estabilização, é perfeitamente possível ter numa ‘refeição dietética’ com um prato que nos dê algum prazer, seja na entrada, no prato principal ou na sobremesa, sem sentir culpa. Desta forma, não haverá mais frustração e o peso fica estável.

Fazer um mínimo de exercícios

Não é preciso se transformar em um esportista de alto nível. Bastam 30 minutos de exercício por dia, como meia-hora de caminhada rápida, por exemplo. Algumas mudanças nos hábitos diários podem ajudar a chegar lá facilmente: subir escadas em lugar de pegar o elevador ou as escadas rolantes, parar uma estação de metrô antes e terminar o trajeto a pé, etc... Não se deve esquecer que todas estas atividades são contabilizadas: uma hora de compras no supermercado a ajudará a eliminar 215 calorias!

Copyright foto: Istock

Publicado por . Última modificação: por oRedacao.

Este documento, intitulado '10 conselhos para evitar o efeito sanfona', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o A Revista Da Mulher (https://www.arevistadamulher.com.br/) ao utilizar este artigo.
Adicionar comentário

Comentário

Comentar a resposta do usuário anônimo